Laçado II

11 05 2008

soprei-me no ar
e a visão perdi
sem saber me buscar
nos ares me prendi
pra viver a essência
nesse agora liberto
não havia descoberto
qualquer presença

agora me recolho
na sublime estação abandonada
para enxergar essa alma
que não faz esforço
para ser

sentimento perigoso
se perder
as ruas do meu rosto

no espaço demarcado como meu
as janela fecehi
o trinco arranquei
procurar no escuro
meu olhar mudo
foi embriaguez

pertencer ao sentimento
ou pertencê-lo?
transcrever por extenso
é também prendê-lo

palavras
para parar trens
palavra
para chamar ninguém

palavras não são espelho
palavras são enganos
as letras por que anseio
só lembro no espanto
de sentir e logo esqueço
mas as palavra só mentem quando eu deixo

Anúncios

Ações

Information

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s




%d blogueiros gostam disto: