ode à surdez

4 01 2011

doçura ou travessura –
para quando me inspiro de medo, soltando um grito taoísta.

sentindo o vento soprando –
não se consegue ser muito além da engrenagem em que te colocaram.

sinta a brisa do ar-condicionado –
escute todos os sons de uma manhã depois de limpar os ouvidos

os carros tilintam
cachorros latem ecos através das paredes
os pássaros ainda cantam acompanhando o ritmo das conversas altas e infantis, competindo com o cheiro da comida do vizinho.
amontoados.

Anúncios

Ações

Informação

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s




%d blogueiros gostam disto: